História

Desde o início de suas atividades, em 1996, o GACC - então Grupo de Apoio à Criança com Câncer - existe para aumentar a expectativa de vida e garantir a oferta e a qualidade global do tratamento oferecido integral e indistintamente a crianças e jovens com câncer, diagnosticados com idades entre 0 e 19 anos, independente de sexo, cor, religião ou posição socioeconômica.

1995

1995_1

O GACC foi fundado em 14 de novembro de 1995, por um grupo de voluntários que se mobilizou para:   

- Aumentar a expectativa de vida de crianças e adolescentes com câncer
- Garantir a qualidade global do tratamento do paciente 
- Acolher e dar apoio aos familiares.

Antonio Carlos Bueno, Joaquim Luiz de Salles Pupo, Carolina Fonseca Bueno Brandão, Maria Lúcia do Carmo Pereira, Flávio Franco Pereira e Rosemary Sanz foram os fundadores do GACC, que surgiu como Grupo de Apoio à Criança com Câncer.

1996

antoninho_1996_1

O GACC iniciou sua atuação na Enfermaria na Santa Casa de Misericórdia. Em 1996 estes leitos para crianças e adolescentes com câncer foram fechados.

Para dar continuidade ao atendimento, o GACC mobilizou-se para realizar uma reforma no Hospital Materno Infantil “Antoninho da Rocha Marmo”, onde seria instalada a nova Ala Oncológica Pediátrica.

Esta ala recebeu o nome de Ala Oncológica Pediátrica “Fabiana Macedo de Morais”, em homenagem à doadora dos recursos que viabilizaram a reforma e permitiram a criação de 7 leitos.

1998

Em 1998 a Ala Oncológica Pediátrica “Fabiana Macedo de Morais”, instalada no Hospital Antoninho da Rocha Marmo, foi desativada.

A experiência mostrava uma grande escassez de oferta, em caráter permanente, de leitos e estrutura hospitalar completa e adequada para atender crianças e jovens com câncer, junto aos hospitais gerais existentes na região.

A identificação desta demanda permanente e em constante crescimento motivou a concepção de um Centro de Tratamento específico para Oncologia Pediátrica, o qual deveria ser projetado e construído para tornar-se um hospital de referência no atendimento a esta população.

2000

2000_terreno_1

Em 2000, a Prefeitura de São José dos Campos realiza a doação do terreno para a construção do centro de tratamento específico para crianças e jovens com câncer. Na ocasião foi realizada  a cerimônia de lançamento da Pedra Fundamental.

2005

Em 2005, o GACC realiza as alterações necessárias no projeto de construção do centro de tratamento para atender ao Ministério da Saúde, que instituiu a Política Nacional de Atenção Oncológica, através da Portaria GM/MS nº 2.439 de 8/12/2005 e da Portaria SAS/MS nº 741 de 19/12/2005, regulamentando a assistência de alta complexidade e a Rede de Atenção Oncológica.

2007

 

2007Em 20 de novembro de 2007 inaugura-se a Fase I do hospital que recebeu o nome CTFM - Centro de Tratamento Infanto Juvenil Fabiana Macedo de Morais, em memória da linda jovem que partiu nos deixando o exemplo maior de solidariedade, ao se preocupar com as outras crianças e jovens com câncer e buscar ajudá-los, mesmo durante a sua própria luta contra o câncer.

O GACC, agora mantenedor do Centro de Tratamento Fabiana Macedo de Morais, altera sua razão social, endereço e descrição de atividades junto aos órgãos competentes e passa a denominar-se Grupo de Assistência à Criança com Câncer.

2008

No início de 2008 o GACC transfere todas as suas atividades administrativas para o Hospital CTFM, que passa a ser a sede da instituição.

Na sequência, transfere-se o atendimento das crianças e adolescentes com câncer para o Hospital CTFM/GACC, que centraliza o tratamento e passa a sediar os atendimentos médicos ambulatoriais, de hospital–dia e internação.

Credenciamentos e Habilitações: Neste momento inicia-se o processo de credenciamento do Hospital GACC/CTFM junto ao Ministério da Saúde, para obtenção da habilitação deste serviço como UNACON – Unidade de Assistência de em Oncologia Alta Complexidade Exclusiva de Oncologia Pediátrica, de acordo com as Portarias da Política Nacional de Atenção Oncológica Portaria GM/MS nº 2.439 de 8/12/2005 e da Portaria SAS/MS nº 741 de 19/12/2005 que regulamentam a assistência de alta complexidade e a Rede de Atenção Oncológica.

Para ter sucesso no credenciamento que habilita o Hospital CTFM como UNACON e permite que ele atenda aos pacientes SUS, o hospital do GACC precisou comprovar: - O cumprimento de todas as exigências de estrutura física voltada para alta complexidade; - A existência de equipamentos, recursos humanos e de procedimentos de atenção ao paciente oncológico pediátrico.

Ainda durante o processo de credenciamento, o Hospital CTFM/GACC inaugura, em 07 de janeiro de 2009, Fase II do hospital viabilizada por recursos advindos do Governo do Estado de São Paulo – Secretaria Estadual de Saúde, e com as parcerias da Gerdau, CMDCA, Consulado do Japão e HSBC.

2009

2009gaac_41

Em 23 de novembro de 2009, acontece a inauguração da Fase III, na qual são entregues:

- Os 20 apartamentos da Unidade de Internação individual, 
- O Centro Cirúrgico, 
- A Central de Materiais e Esterilização, 
- A Unidade de farmácia, 
- E a complementação dos equipamentos de alta tecnologia para os cinco leitos da UTI Pediátrica.

Dessa forma, ainda em 2009 o Hospital CTFM/GACC é habilitado pelo Ministério da Saúde como UNACON - Unidade de Assistência Alta Complexidade em Oncologia Exclusiva de Oncologia Pediátrica, de acordo com a Portaria SAS/MS nº 62, passando a ser o único serviço do Vale do Paraíba, Litoral Norte e Serra da Mantiqueira autorizado a atender os pacientes infanto-juvenis com suspeita de câncer, sendo referência para o atendimento integral.